★ Johnnys no Brasil ★
 
InícioInício  PortalPortal  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Oneshoot - Vício&Chocolate

Ir em baixo 
AutorMensagem
Kyuu
Johnny's trainer
Johnny's trainer
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 119
Idade : 28
Localização : Na casa do Keii! *shoot*
Unit Favorita : News
Data de inscrição : 10/03/2009

MensagemAssunto: Oneshoot - Vício&Chocolate   Qui Ago 19, 2010 11:47 pm

ATENÇÃO! RANTING: 18+ / NC-17 (PROIBIDO PARA MENORES)

Title: Vício&Chocolate
Genre: yaoi, LEMON

Nota: para minha déja-vu que sempre me lembra de lemons (algo que não escrevia fazia tempo). Espero que goste! Apesar de não ser chantilly e morangos...

links:

Nyah:
http://fanfiction.nyah.com.br/historia/89732/Vicio_Chocolate
Livejournal:
http://mikiyu-chan.livejournal.com/12482.html


Ele faz de propósito, sei disso. Ele me provoca com aqueles amáveis olhos que me encaram fingindo possuir uma inocência que já não existe mais. Bom, ao menos não totalmente. Não que eu reclame disso, tendo em vista que fui o culpado pela perda da pura inocência dele, algo que ao invés de me sentir culpado ao admitir, me faz sentir cada vez mais vaidoso. Sua boca se dirige àquela droga lentamente, seus olhos me perguntam divertidos se irei conseguir assistir a cena totalmente impassível, desafiando-me a conseguir esse feito. Huh, é isso que quer então? Um desafio de resistência? Pois bem, o desafio está aceito e que o melhor jogador vença. Encaro-te com certa arrogância que não te intimida mais, apenas lhe diverte e obriga-nos a nos mantermos na aposta.

Que o jogo comece então. Olho por olho e dente por dente.

Ah, apesar de já ter visto esta cena várias vezes, minha respiração ainda se prende quando sua boca encosta naquele tablete doce: primeiro de modo delicado, fechando os olhos e se concentrando no sabor que invade sua boca, mastigando-o enquanto solta um gemido fraco, quase inaudível, lentamente e depois abre os olhos devagar, calmo, me encarando com o desejo claramente visível neles. Talvez você esteja aprimorando demais esta técnica pro meu gosto.

Percebo seu sorriso de menino travesso, aumentando certo desconforto que sinto, forçando-me a me remexer um pouco na cadeira, tentando aliviar a pressão que sinto em uma determinada parte de meu corpo. Engraçado, mas MOLA começa a tocar na TV, me fazendo rir internamente, pois, apesar de você não ser uma garota, a letra da música, assim como o ritmo, parece se encaixar perfeitamente neste momento em que nos encontramos.

Você lambe devagar seu dedo indicador lambuzado de chocolate derretido, colocando-o na boca lentamente, seus olhos fixos nos meus, seus lábios pressionando seu dedo enquanto o retira de sua boca e deixa que sua língua dance sensualmente pelo resto de chocolate em sua mão. Ah, deixo um gemido escapar de meus lábios e não me importa que você tenha percebido-o. Aliás, até que ficou mais interessante com você deixando sua língua passear por entre seus lábios, como um predador que espera atentamente a presa se entregar e morde os lábios de leve, brevemente.

Mas você se engana em uma coisa. Esta noite você não é um predador, oh não... Esta noite você será minha presa, uma presa linda, tentadora e saborosa que sempre me deixa com vontade de prová-lo mais e mais. Seu vício pode muito bem ser esse doce que se encontra em suas mãos, mas o meu é o que está à minha frente, apenas atiçando a minha luxúria com esses lábios tentadores cobertos levemente com uma camada de cacau e açúcar, curvados em um leve sorriso, olhos fixos nos meus, respiração leve, emitindo um ar de sedução à sua volta, seu corpo relaxado, deitado no sofá, e com seu pescoço à mostra. Devo agradecer a quem quer que seja que me possibilitou tê-lo aqui na minha frente.

Seus olhos desviam-se por um breve momento, observando a televisão que se encontra atrás de mim. Ah, conheço essa sua expressão. É aquela cena, certo? Das duas mulheres que dançam comigo? Seguro uma risada e neste momento tenho uma idéia. Hum, bem lembrando. Neste jogo podemos jogar os dois, não é? Não preciso apenas assistir, posso participar. É agora que iremos reduzir o tempo de jogo. Pronto? Espero que não. Gosto de pegá-lo desprevenido.

Sua atenção logo se volta a mim quando nota que eu me mexo. Primeiro ajeito a gola da minha camisa, como se a tivesse alargando, nada demais. Depois começo a descer os dedos desabotoando o primeiro botão. Seus olhos tentam disfarçar a sua surpresa, mas você só esquece o fato de que eu o conheço muito bem e sei quando mente ou esconde algo de mim. Se bem que neste caso só faz com que EU não consiga esconder MEU sorriso de satisfação. Dessa vez você me encara com uma expressão de quem entendeu e prevê tudo. Tsc, que pena. Gostaria tanto de surpreendê-lo mais um pouco. Não que tenha me decepcionado. Enquanto me vê terminando de desabotoar minha camisa, sigo sua mão lambuzada de chocolate descer pelo seu dorso, sujando-o e parando somente quando chega à calça jeans de tom azul escuro, que, aliás, é a única peça que está vestindo.

Arqueio a sobrancelha e vejo meu gesto sendo copiado, como se você estivesse me desafiando a continuar. Não consigo segurar um riso baixo. Então é assim, não é? Retiro o meu cinto e seus olhos se prendem em minhas mãos sem piscar uma única vez. Consegui sua atenção, não é? Pois bem, verá o que posso fazer. Lentamente vou desabotoando minha calça, deixando a vista minha roupa de baixa de cor vermelha, te fazendo lamber os lábios instintivamente. Aproximo-me de você dançando um pouco. Apesar de palavra nenhuma ter saído de nossos lábios, seus olhos me transmitem tudo o que você sente, e isso pra mim é o suficiente, por hora. Inclino-me em cima de você, mas sem encostá-lo, te deixando cada vez mais impaciente. Creio já saber quem vai ganhar nossa aposta.

Atrevo-me a deixar minha língua deslizar pelo seu pescoço, sentindo o gosto doce impregnado nele, mordendo-o de leve, mas ainda assim não permitindo maior contato que este. Oh, será impressão minha ou sua respiração está se tornando acelerada, descompassada? Mordo de leve o lóbulo de sua orelha e um leve gemido pode ser ouvido. Como amo esse som! Não sei por que você ainda o segura, impedindo-me de ouvir mais. Acha que me incomoda ouvi-lo de modo tão suplicante? Crê que isso não me estimula? Ou será que eu estou enganado? Faz isso por saber que o provocarei ainda mais? Se for assim, não posso deixá-lo esperando muito, não é?

Seguindo a trilha que você mesmo fez, vou lambendo cada parte de seu corpo que está coberto por este doce, aproveitando para dar umas mordidas (algumas leves, outras mais fortes) também. É uma pena não poder te marcar... Como adoraria fincar meus dentes até sentir um leve gosto de ferro para depois ver o machucado para te lembrar sempre de mim. E, claro, lembrar aos outros que você já pertence a alguém, pois ninguém além de mim tem a permissão de tocá-lo do mesmo jeito que faço agora. Sabe disso, não sabe? Apesar de muitas vezes me provocar dando mais atenção aos outros enquanto me negligencia de propósito.

-Tomo...

Juro-te que ninguém nunca disse meu nome em um tom mais sensual do que você. Creio que você é o único que consegue me arrepiar todo apenas gemendo meu nome desse jeito baixo, quase um suspiro, mas com um tom leve de desespero, agitação. Mordo levemente sua barriga enquanto termino de abrir sua calça e subo em direção ao seu rosto, contemplando-o por um momento antes de beijá-lo, unindo nossa urgência em sentir um ao outro, nossa paixão, luxúria e mais que tudo: nosso amor. Nossas línguas se entrelaçando numa dança em que já sabemos todos os passos de cor, onde o ritmo varia de lento ao mais agitado, num mundo somente nosso, sem nos importo com mais nada que acontece ao nosso redor. Ah, meu vício sem fim.

Sinto suas mãos em pescoço, minha nuca, num gesto carinhoso apesar de estarmos possuídos pela luxúria. Mordo seu lábio inferior de leve, sugando-o docemente para logo voltarmos a nos beijarmos. Minha mão brinca com a barra de sua roupa íntima, passando por cima de certo volume, apenas acariciando, sem pressão, sem nada. Ouço-te grunhir em reclamação, mas... Não era nossa aposta sobre resistência? Vai desistir tão já? Se eu fosse um pouquinho mais sádico, o faria implorar mais, iria querer ouvir sua voz suplicar em meu ouvido dezenas, milhares de vezes, e ainda sim não te aliviaria tão rápido. Excitante esse pensamento, não? É uma pena que nunca tenho força para torná-lo real. Somente ver a súplica em seu olhar me faz desistir e dar-lhe tudo que me pede. Uma vez você me acusou de mimá-lo demais, e eu devo admitir agora que tem a plena razão. Mas também, como eu poderia te recusar algo? Que pensamento abominável! Ainda mais com você, uma pessoa que deveria ter tudo o que deseja aos seus pés...

-Tomohisa... Por favor...

Como havia deixado claro antes, como negar um pedido seu? Mas isso não quer dizer que eu não possa brincar um pouquinho antes de te dar o que me pede, diz? Pressiono um pouco minha mão, fazendo um leve carinho, enquanto te ouço gemer sorrindo satisfeito. Mas calma... Nosso jogo está apenas começando. E eu não estou nem um pouco a fim de fazê-lo terminar. Oh não... Ainda é muito cedo e é como dizem: A noite é uma criança. Beijo seu pescoço e desço um pouco, intercalando beijos e leves sugadas em seu tórax, mamilos, barriga. Paro e te encaro sorrindo maroto apenas para ver meu sorriso ser correspondido. Hum... Acho que posso judiar um pouco de você hoje, não posso? Você vai deixar como sempre deixa, sei disso. Beijo seu membro por sua do pano que ainda te cobre apenas para ouvir você prender sua respiração por um breve momento. Minhas mãos seguram a borda de sua cueca enquanto beijo e dou leves sugadas em uma parte mais interessante. Suas costas se arqueiam um pouco, coisa mínima, mas o suficiente para saber o quanto te deixo agitado.

Como se não me importasse o que estava fazendo, começo a puxar sua cueca para baixo, em movimentos suaves, rindo enquanto te ouço reclamar baixo, mas de um certo modo comportado para que seu castigo não seja prolongado muito. Impaciente? Mas já? Um pouco rápido não? E ainda estamos no primeiro prato a ser servido esta noite... Sem aviso algum, tomo-o em minha boca, quase te fazendo gritar em um misto de prazer e surpresa. Temos sorte por você conseguir se controlar bem. Não iria gostar nem um pouco de ter nossa diversão interrompida por alguém preocupado batendo à nossa porta. Seria como aquela frase tão conhecida... Como era mesmo? Ah sim. “De boas intenções, o inferno está cheio”. Sim, creio que seja essa a expressão correta a ser usada. Mas não vou divagar muito, não quando tenho assuntos mais interessantes a serem cuidados aqui.

Deixo minha língua passear por seu membro, sugando a ponta, dando leves beijos e depois voltar a colocá-lo inteiro em minha boca, massageando-o com minha língua e fazendo aqueles famosos movimentos vai-e-vem. Suas costas se arqueiam o máximo que conseguem e suas mãos se agarram a esse sofá de modo tão forte que não sei se irá sobreviver a mais uma noite nossa desse jeito... Bom, estávamos precisando trocar a mobília de qualquer forma...

Minhas mãos te seguram pela cintura, impedindo-o de cair bruscamente do sofá e acredito que depois irá deixar marcas, mas não é importante e você nem liga para isso, mas se ligasse e justamente num momento como este, eu iria ficar bastante preocupado em saber que não te satisfaço como você merece. Com um pouco mais de movimento e uma leve sugada, sinto seu prazer preencher minha garganta, esforçando-me a engolir para não fazer uma sujeira muito grande na sala.

Beijo sua testa e tiro alguns fios de cabelo encharcados de suor que atrapalham sua visão. Ah, visão é o que eu tenho agora te vendo arfando em busca de ar, rosto corado, lábios entreabertos inchados corpo coberto de suor, pernas levemente afastadas uma da outra... Diga-me, existe alguma outra visão mais excitante que esta? Creio que não. Eu não agüentaria se houvesse outra. Somente você já é o suficiente para mim e mais do que eu poderia pedir. Fico confuso por alguns instantes ao seguir seu olhar que está fixo a uma gaveta, mas quando a compreensão cai em mim, rio baixinho beijando sua bochecha.

-Está sem voz?

Seu sorriso se abre e afirmando com a cabeça, continua a olhar a gaveta, sem nem ao menos me encarar. Ora essa, é assim então? Tudo bem, poderei te castigar depois... Abro a gaveta e não me decepciono. Retiro o pequeno tubo de lá, voltando para perto de você, dando um beijo em sua barriga antes de olhar para seu rosto e sussurrar se você está pronto. Com um aceno de cabeça seu, retiro seu jeans e sua roupa de baixo, sorrindo por seu leve embaraço. Ainda me diverte ver-te envergonhado assim, depois de tudo que já fizemos neste tempo que estamos juntos. Mas é isso que mantém o seu encanto, e é algo de que eu nunca iria reclamar.

Ajeito-me por cima de você, beijando seus lábios enquanto abro o pequeno tubo e espalho seu conteúdo pelos meus dedos, passando depois em seu orifício, sem penetrá-lo, apenas massageando e te ouvindo gemer baixinho ao mesmo tempo em que tenta corresponder meus beijos. Pressiono meu dedo um pouco mais e sua testa franze em desconforto quando meu dedo te invade, logo mudando sua expressão quando o movimento, seus olhos se fechando, sua boca entreaberta e respiração ofegante aumentando o ritmo quando insiro mais um dedo. Beijo seu pescoço quando finalmente coloco meu terceiro dedo, esperando um momento enquanto você se acostuma para poder movê-los.

Você força seus olhos a se manterem abertos enquanto lhe massageio com meus dedos dentro e fora de você, e sei o que está tentando me dizer e discordo com um aceno, beijando sua testa e sussurrando docemente em seu ouvido: “Não se preocupe comigo. Apenas concentre-se em se sentir amado. Sei que vou ser recompensado depois, agora relaxe”. É incrível como mesmo nessa posição em que eu provavelmente não iria conseguir pensar em nada, você ainda se preocupa para comigo, em meu prazer também. Como pode se preocupar tanto com os outros e se negligenciar? Deve ser isso que me faz querer mimá-lo cada vez mais, fazê-lo se preocupar mais consigo.

Você segura meus rosto entre suas mãos e me traz para perto do seu, apenas para me beijar em um modo enlouquecedor, um sinal de que você está mais que pronto. E quem sou eu pra te negar o próximo passo quando você me pede desse jeito? Retiro meus dedos e me posiciono, seus olhos parecem antecipar isso com uma fome enorme, aumentando o desejo entre nós dois. Possuo-te em apenas um movimento, forçando-te a arquear as costas o máximo que consegue enquanto posso ouvir meu gemido se juntar ao seu, um uníssono que acredito ter chego até os ouvidos dos vizinhos, mas não nos intimida a parar.

Após um momento parados, respiração pesada, sinto você se mexer timidamente, dando-me permissão para continuar, o que faço alegremente. As estocadas vão se tornando cada vez mais rápidas, fortes, e continuamos neste ritmo por um bom tempo, até que começo a te masturbar com uma mão livre, gemidos altos e inteligíveis são ouvidos, mas não consigo saber mais se são meus ou seus. Sua voz repetir meu nome tanta vezes é uma música que meus ouvidos adoram e nunca enjôo de escutar. Depois de tantas estocadas, tanto desespero, conseguimos chegar ao clímax, satisfeitos e cansados, deitados um no outro até a minha energia voltar e me deixar sair de cima de você.

-Acho que eu ganhei essa aposta. – você ri e saio de cima de você, te ajudando a levantar e caminhamos ao banheiro.

-Não fico triste de perder, de qualquer forma. – sorrio e depois te encaro sério, te preocupando um pouco. – O que foi? Aconteceu algo?

-Você vai ter que me prometer que só vai comer chocolate quando estiver a sós Kei... – você ri de minha resposta e eu finjo estar indignado – É sério! Imagina se eu tiver que lidar com uma ereção em público? Que humilhante! Não seja tão mau comigo Keii... – Beijo sua bochecha enquanto você finge estar pensativo.

-Então vamos ter um problema... Chocolate é um vício meu, sabe? – rio baixinho concordando.

-É, vou ter sérios problemas... – aproximando-me de você sussurro em sua orelha e sorriso satisfeito ao te ver arrepiar pela proximidade – A propósito... Sabe qual é meu vício? – te vejo negar com a cabeça e continuo – você!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mikiyu-chan.livejournal.com/
Nara
Johnny's senior
Johnny's senior
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 2833
Idade : 32
Localização : São Paulo/SP
Emprego/lazer : bióloga
Unit Favorita : NewS, Arashi, Kanjani8, V6
Data de inscrição : 26/05/2009

MensagemAssunto: Re: Oneshoot - Vício&Chocolate   Sex Ago 20, 2010 5:24 pm

aaaaa mais fic
fazia tempo hein
tava com saudades das suas fics
kyaaaa amei *----*
aaaaa esses 2 viu *----*
chocolate vai bem com tudo né rs
amoo chocolate
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://micellanews.blogspot.com/
Kyuu
Johnny's trainer
Johnny's trainer
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 119
Idade : 28
Localização : Na casa do Keii! *shoot*
Unit Favorita : News
Data de inscrição : 10/03/2009

MensagemAssunto: Re: Oneshoot - Vício&Chocolate   Qua Set 01, 2010 5:50 pm

Nara! <3
sorry por ter demorado para responder.. achei que tinha respondido, quando fui conferir, não tinha. =P

er.. pois é.. sumi já faz quanto tempo? mais de um mês, com certeza... haha.

fico feliz que tenha gostado! <33
hahahaha! sim, chocolate vai bem com tudo! XDDDDD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mikiyu-chan.livejournal.com/
renata chan
JE FAN
JE FAN
avatar

Número de Mensagens : 16
Idade : 31
Localização : recife-pe
Unit Favorita : ARASHI,KANJANI8,NEWS
Data de inscrição : 15/07/2010

MensagemAssunto: Re: Oneshoot - Vício&Chocolate   Qui Out 07, 2010 8:49 pm

AI KAMI-SAMA ABANA!!!!!!
KEII-CHAN ACABA COM MINHA PESSOA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!I love you
ADOOOOOOROOOOOOOOO CHOCOLOATE!!!!! XD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ge~
Johnny's trainer
Johnny's trainer
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 167
Idade : 25
Localização : Perdida 4ever
Unit Favorita : Kis-My-Ft2, ABC-Z, Q?, KAT-TUN, NEWS, HSJ, Butoukan
Data de inscrição : 28/04/2010

MensagemAssunto: Re: Oneshoot - Vício&Chocolate   Sex Ago 31, 2012 6:01 pm

AHHHHHHHHHHHHHHH ACHEEEEEEI A FIC *-------------------------*
LEMON LEMON LEMON \\\\\o//// ME GUSTA~ /taradaQ/

E essa acho que não dá pra ler no trabalho Embarassed QQQ

Quero logo chegar em casa pra ler Wink

THANKS THNAKS THANKS~

E gomen eu ser lerda pra não ter visto a fic antes D: /apanha/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://exitfanfic.blogspot.com/
Kyuu
Johnny's trainer
Johnny's trainer
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 119
Idade : 28
Localização : Na casa do Keii! *shoot*
Unit Favorita : News
Data de inscrição : 10/03/2009

MensagemAssunto: Re: Oneshoot - Vício&Chocolate   Qua Jan 16, 2013 12:59 am

renata chan escreveu:
AI KAMI-SAMA ABANA!!!!!!
KEII-CHAN ACABA COM MINHA PESSOA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
ADOOOOOOROOOOOOOOO CHOCOLOATE!!!!! XD

hahahaha. que bom que você gostou! e.... na verdade, eu nem ia usar chocolate, mas como chantilli pareceu tão clichê eu tava pensando em outra coisa... chocolate também é clichê, mas achei que seria melhor, para parece que o Keii tinha começado a comer chocolate inocentemente, até o Pi se tocar que desde o começo, a intenção do Keii era outra. haha.
thanks pelo comentário!

Ge~ escreveu:
AHHHHHHHHHHHHHHH ACHEEEEEEI A FIC *-------------------------*
LEMON LEMON LEMON \\\\\o//// ME GUSTA~ /taradaQ/

E essa acho que não dá pra ler no trabalho Embarassed QQQ

Quero logo chegar em casa pra ler Wink

THANKS THNAKS THANKS~

E gomen eu ser lerda pra não ter visto a fic antes D: /apanha/

hauahuahuahauh! seria um problema ler isso aqui no trabalho, com certeza.
Não é um dos lemons que me orgulho muito, mas acho que ficou satisfatório.
tomara que tenha sido de seu agrado. Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mikiyu-chan.livejournal.com/
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Oneshoot - Vício&Chocolate   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Oneshoot - Vício&Chocolate
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Johnnys Brasil :: Off Topic :: Free your mind-
Ir para: