★ Johnnys no Brasil ★
 
InícioInício  PortalPortal  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 [END] Sorriso

Ir em baixo 
AutorMensagem
Kitty
Moderador
Moderador
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 314
Idade : 32
Localização : São Paulo
Emprego/lazer : Jornalista não mais desempregada =D!
Unit Favorita : SMAP e KAT-TUN
Data de inscrição : 21/03/2009

MensagemAssunto: [END] Sorriso   Qua Jan 20, 2010 3:02 am

Título: Sorriso
Gênero: Yaoi, romance
Casal: Ueda e Junno
Censura: + 16
Nota: Os personagens não me pertecem e a história não visa nenhum lucro.

Sinopse:

- Um comentário faz Junnosuke ficar triste e alguém fica bastante incomodado com isso.




By Misakiti


Última edição por Kitty em Qua Jan 20, 2010 3:11 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kitty
Moderador
Moderador
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 314
Idade : 32
Localização : São Paulo
Emprego/lazer : Jornalista não mais desempregada =D!
Unit Favorita : SMAP e KAT-TUN
Data de inscrição : 21/03/2009

MensagemAssunto: Re: [END] Sorriso   Qua Jan 20, 2010 3:04 am

1



É difícil ser o novato em qualquer lugar. Os veteranos te zombam, te ignoram, não demonstram a menor paciência. Até mesmo aquele que era calouro um dia antes de você chegar, até ele te trata com certo descaso. Talvez estejam apenas querendo descontar o que sofreram quando foram calouros... Não sei, não importa, o que sei é que é bastante cruel.



Isso acontece em todo lugar. No bairro, na escola, na faculdade, no trabalho... Até mesmo em uma agência super famosa como a Johnnys. É, eu sou um Johnny Jr. Acabei de entrar nessa agência e achei que passaria dias divertidos... Mas... Não está sendo bem assim.



Meu nome é Taguchi Junnosuke, muito prazer.



Junno subiu as escadas da empresa com a sua animação de sempre. Na recepção, cumprimentou a todos os funcionários de modo cordial, como sua mãe sempre o instruiu. Seguiu pelos corredores até chegar ao vestiário dos juniores. Ali, como sempre, estava bastante agitado. Os garotos falavam todos ao mesmo tempo e riam bastante.



Um deles, em particular, tinha uma risada bastante estridente. Junno notou que era aquele garoto que, pouco depois de entrar na agência, já tinha se aproximado da dita “elite” entre os juniores. Akanishi Jin, esse era o seu nome, se bem lembrava Junno.



Essa elite era formada pelos garotos com mais destaques, que já tinha participado de novelas e já eram conhecidos da mídia. Era justamente com dois desses garotos com quem Jin parecia estar se divertindo bastante. Nishikido Ryo e Yamashita Tomohisa.



Akanishi sempre se mostrou à vontade na frente de qualquer pessoa, independente da hierarquia. Algo totalmente inadmissível, na opinião de Junno. Não se devia quebrar as relações sociais dessa forma.



Junno passou por ele, tentando ignorar suas presenças, mas Jin não permitiu.



- Ei, grandão!



Quem, além dele, no auge de seus catorzes anos já tinha quase um metro e oitenta? Não podia ignorar que Akanishi lhe dirigia a palavra. Virou-se e cumprimentou o trio formalmente.



- Qual é a piada de hoje? – Jin perguntou, rindo.



- Ora, não o moleste. – reclamou Yamapi.



- Deixe-o em paz... – murmurou Ryo.



- Qual é a de vocês? – perguntou Jin – Eu o admiro! É preciso coragem para contar esse tipo de piadas! Vamos, grandão, diga alguma coisa engraçada!



Junno fez-lhe à vontade. Contou uma piada qualquer, Jin se dobrou de tanto rir, Yamapi sorriu e estapeou a cabeça do mais velho e Ryo manteve um discreto riso zombeteiro. Diante da situação, Junno fez o que sabia de melhor. Exibiu o seu largo sorriso gentil e deu às costas, indo até o seu armário.



- Eu odeio esse sorriso. – ouviu a voz de Jin dizendo, um pouco distante – É irritante...



Fitei meu armário, sentia-me estranho. Era a primeira vez que diziam que odiavam meu sorriso. O que havia de errado nele, afinal? Olhava-me no espelho e não conseguia encontrar a resposta. Por algum motivo, aquilo me entristeceu. Mais do que a zombaria em si, mais do que os gracejos dos veteranos em cima de mim, da minha altura ou ainda de minhas piadas, saber que meu sorriso era irritante foi doloroso.



Por que eu continuo na empresa, alguém poderia me perguntar. A resposta é fácil. Existem coisas e pessoas que valem a pena por aqui. Uma dessas pessoas é o Kamenashi.





- Olá, Junno, tudo bem? – o pequeno garoto chegou afobado – Minha nossa, eu quase me atrasei hoje... Ah, eu não vejo a hora de terminar o ginásio! Né, ontem as coreografias foram complicadas, não achou? Eu pensei que talvez poderíamos ensaiá-las juntos, o que acha? Falei com o Nakamaru e o Tanaka e eles aceitaram... Ainda vou falar com os outros... Penso que Akanishi não vá aceitar, ele está muito entrosado com os veteranos, não acha?



Ele é sempre alegre e animado. E bastante talentoso. Não parece ser mais novo que eu. Apesar de ser apenas um ano de diferença, ele parece ser bem mais velho. Ele é muito maduro e articula muito bem as palavras. Como deu para perceber, ele é bastante dedicado no que faz... Dá para perceber de longe o quanto ele gosta do mundo do entretenimento e sempre tenta fazer o seu melhor. Eu o admiro muito.



- Olá, pessoal!! E aí??



Koki entrou empolgado no vestiário. Cumprimentou o grupo de Akanishi e outros garotos que estavam no vestiário, para depois se aproximar de Kamenashi e Junno.



Tanaka Koki é uma pessoa muito carinhosa, apesar da aparência rebelde. Ele demonstra uma grande preocupação com seus amigos e também com seu irmão mais novo, que tem apenas quatro anos. Outro dia, seu pai veio lhe buscar e seu irmão estava junto, ele se derreteu todo. Foi engraçado!



- Ora, vai se ferrar Akanishi.



Olhei na direção daquele protesto, só podia ser Nakamaru. Ele entrou na agência na mesma época que Akanishi e Kamenashi, mas ele era mais velho que os dois. Talvez por isso fosse fácil para ele enfrentar Akanishi. Na verdade, eu acho que o Nakamaru nem liga para as provocações dele, ele o xinga, encara, e se faz de bravo, mas acho que ele nem ao menos se abala com o que Akanishi diz.



Eu queria ser assim, mas, por mais que eu tente, não consigo esquecer as coisas que ele diz. Apesar do clima descontraído a minha volta, ainda me perturba não entender porque meu sorriso é irritante.



É esse o círculo mais próximo de mim na Johnnys. Os que me perturbam e os que eu já posso considerar amigos.



Porém, tem uma pessoa que me incomoda mais que Akanishi. Seu nome é Ueda Tatsuya.



- AH!!! Não chegue de mansinho, baka! – Akanishi gritou.



Ueda apenas o olhou, mas não disse nada. Seguiu até o seu armário, como se a presença de Akanishi não existisse. Ajeitou as suas coisas com grande calma.



Ueda Tatsuya. Eu não sei se ele gosta de mim, não gosta ou se nem ao menos percebeu a minha existência. Ele é muito calado, vive em seu próprio mundo. Às vezes, ele fica isolado em um canto. Eu gostaria de saber no que ele está pensando nesses momentos...



Há rumores de que ele vê fadas... Será que é nessas horas? Às vezes ele deixa escapar um sorriso, quando está assim tão distraído.



Ueda foi o primeiro a terminar de se arrumar e a sair do vestiário, indo para a sala de treinos. Pouco a pouco, o local se tornou deserto, sendo Tagushi Junnosuke o último a sair. Ele não percebeu que tinha ficado sozinho enquanto observava o próprio sorriso no espelho.



2



Ueda olhou discretamente quando a porta se abriu pela última vez e Junno entrou. O seguiu com o olhar até ele se posicionar ao lado de Kamenashi.



- Alguma coisa aconteceu com o Taguchi-kun? – Ueda ouviu Koki perguntar a Nakamaru.



- Não sei, por que?



- Ele está meio calado, não?



- Eu não reparei.



- Será que ele está doente? O ritmo é bastante puxado para quem acabou de entrar, né? – cogitou Koki – Devíamos chamá-lo para sair, não acham? Ei, Tatsuya, o que você acha?



Ele não respondeu, continuava observando o rapaz mais alto do grupo.



3



- Nakamaru e eu vamos até um karaokê aqui perto, querem ir? – convidou Koki, ao final dos exercícios.



- Eh? Karaokê! Eu topo! – afirmou Kamenashi – Mas preciso voltar para casa em duas horas no máximo...



- Ah, ah... Criança tem que ir para cama cedo, afinal! – zombou Koki.



Kamenashi lhe fez uma careta, mas riu em seguida. Já estava acostumado ao fato de ser o caçula entre eles.


- Eu vou também! – Akanishi jogou um braço ao redor do pescoço de Kamenashi, que protestou – Ora, Kame-chan, eu serei seu responsável!



- Eu acho mais provável que o contrário aconteça! – Kamenashi devolveu a brincadeira.



- Ok, seja meu responsável, então! Ei Pi, Ryo, querem ir?



- Eu ainda tenho algumas tarefas a fazer por aqui! – explicou Yamapi.



- Eu vou pra casa... Qual o sentido em pagar para cantar depois de ter aulas de canto? – Ryo foi sincero como sempre.



- Taguchi-kun, e você? – questionou Nakamaru.



- Eu passo dessa vez, obrigado. – ele sorriu e se despediu.



Ueda não respondeu ao convite, saindo logo depois de Junno.



- O que há com esses dois? – perguntou Jin – Tão sérios... Que medo! Então, vamos logo?



- Como você consegue ser tão animado? – reclamou Kamenashi – Quer largar o meu pescoço, você não é leve, sabe?



Jin apenas riu e apertou ainda mais aquele pescoço fino.



Nakamaru e Koki se entreolharam e balançaram os ombros. A intenção era fazer Taguchi se divertir, mas não cogitaram aquela recusa. Uma vez que um grupo já tinha se mobilizado, eles foram ao karaokê e se divertiram eles mesmos.



3



É um sorriso irritante.



Junno parou em frente à vitrine de uma loja, mas não era o uniforme de futebol que estava exposto ali o motivo do seu interesse. Sorriu e viu a sua imagem refletida.



Sempre achei que se eu sorrisse, as pessoas gostariam de mim. Um sorriso tem um grande poder, foi o que eu sempre acreditei. Como um sorriso pode ser uma coisa ruim? Irritante?



Não faz sentido.



Ele decidiu sentar naquela praça e observar as crianças brincando. O riso dos pequenos o animou, mas não foi suficiente para retirá-lo de suas reflexões. Estava tão absorto, que não notou que alguém o observava sentado em um banco próximo.



4



No dia seguinte...



Ele se deixou ficar para trás. Demorou no banho, com a intenção de ser o último a deixar o local. Junno enrolou uma toalha branca ao redor da cintura e saiu debaixo do chuveiro, constatando, com alívio, que ele estava silencioso.



- Todos já foram... – murmurou, aliviado.



Estava evitando companhia. Sentia-se confuso e inseguro. Muitos diriam que é algo natural da adolescência. As preocupações de um jovem nessa época são de grandes proporções, ainda que não seja para tanto. A verdade era que um coração jovem machucado podia abalar o seu espírito, que ainda não tinha a determinação que se adquire com os anos.



Junno parou diante do espelho de novo e tentou sorrir. De alguma forma, depois do que ouviu, ficava incomodado em sorrir.



- O que há de errado com o meu sorriso?



- Eu gosto do seu sorriso. – alguém disse.



Meu coração estava maluco. Pulou tanto quando escutei aquela voz e, de repente, ele simplesmente congelou quando aquela imagem apareceu refletida ao meu lado.



Desde quando ele ainda estava no vestiário? Eu não o vi em canto algum... Não que eu tenha revirado o lugar...



Eu não consegui processar o que ele disse antes que ele fosse embora. Foi apenas uma frase, um comentário, que poderia significar nada, mas para mim dizia tanto... Enquanto observava as costas de Ueda Tatsuya cada vez mais distante, eu sentia meu sangue se esparramar em minha face e meu coração parecia que queria alcançar a Lua, de tanto que pulava. No fim, eu não consegui dizer ou fazer coisa alguma. Apenas fiquei ali, no mesmo lugar, sorrindo.



5



Nos dias que se seguiram, Ueda agia como se aquele encontro no vestiário não tivesse acontecido. Será que teria sido um sonho?



Eu não sei. Apenas percebi que eu ficava muito ansioso para que ele chegasse e me demorava no vestiário pensando que ele novamente ficaria a sós comigo. Mas ele não ficou.



Eu realmente não sei o que pensar sobre Ueda...



Junno refletia sobre seus sentimentos quando se deparou com o mais velho. Ueda estava tomando Sol no jardim da agência, durante o intervalo dos ensaios. Observava uma borboleta que havia pousado no mesmo banco em que ele estava. Junno se aproximou devagar, temendo fazer o inseto voar e assim chatear o mais velho.



Seus cabelos tem uma cor bonita...



- Ueda...



Ele olhou.


Porque meu coração se acelerou dessa maneira?



- Taguchi-kun. – ele sorriu.



Ele não costuma sorrir tanto... Ele tem um sorriso tão lindo... Essa não! Minhas bochechas estão quentes... Será que estou vermelho?



- Anoo... Pelo outro dia, eu queria agradecer...



- Pelo o que?



- Por dizer que gosta do meu sorriso...



- E tem alguém que seja capaz de não gostar?



Eu não sei se é mais surpreendente a frase em si ou o fato de Ueda falar mais de cinco palavras em uma única frase. Meu coração, obviamente, preferiu a primeira opção.



- Ah... Akanishi disse que ele é irritante.



- Akanishi é irritante.



- Não, não... O meu sorriso! – esclareceu – Ele disse que odeia o meu sorriso...



Ueda deixou de contemplar a borboleta e se levantou. Aproximou-se do outro garoto. Aproximou-se muito, na opinião de Junno.



- Akanishi é irritante. – ele repetiu e deslizou uma mão na face de Junno – Não dê atenção a ele. O seu sorriso é bonito. E eu gosto dele.



E foi nesse momento que Ueda me deu outro motivo para continuar naquela agência. Seus lábios repousaram docemente sobre os meus. Ainda que tenha sido uma visão cômica, ele estava nas pontas dos pés para poder me beijar, ainda assim, é uma das lembranças mais bonitas que eu com certeza guardarei pelo resto de minha vida.



Seus lábios eram quentes, ao contrário da sua personalidade aparentemente fria, e muito macios. Pude sentir o carinho que ele tinha por mim através deles.



Quando ele se afastou, eu estava sorrindo. Eu estava sorrindo com sinceridade.



E ele também.



6



- Ei, grandão!



Virei para trás. Era Akanishi, Yamashita e Nishikido. E lá vamos nós, pensei, acreditando que eles fossem zombar de mim mais uma vez.



- Desculpe pelo o que eu disse outro dia! – Akanishi disse – O que eu quis dizer era que o seu sorriso é irritante quando está claro que você não quer sorrir... Ou ainda quando você sorri para caras malas como eu... Você não precisa ser 100% gentil o tempo todo, ok?



- Além disso... Você tem muito o que aprender. – comentou Yamashita.



- E uma das coisas principais é não levar a sério tudo o que ouve deste Bakanishi! – avisou Ryo.



- EI!! Eu tava falando algo legal desta vez, não? – ele riu.



- Sim, desta vez sim. – Yamapi sorriu.



- De qualquer jeito, me desculpe, ok?



Isso me deixou muito surpreso. Tanto que eu não fui capaz de dizer coisa alguma.



Akanishi bateu em meu ombro e se afastou.



7



- Está satisfeito, Ueda?



Akanishi olhou de modo enfadonho para o rapaz de rosto pálido e olhar severo. Ueda descruzou os braços e se afastou da parede em que estava encostado. Aproximou-se daquele desmiolado e disse:



- Se você apagar aquele sorriso outra vez... Eu não serei tão gentil.



- Ora, vamos, sem violência! Eu não tive mesmo a intenção de magoá-lo!



- É que este imbecil não usa a cabeça antes de abrir a boca! – explicou Yamapi – Mas o Jin tem um bom coração...



- Não me interessa. – foi o comentário seco de Ueda, antes de dar às costas para o trio.



Akanishi o observou se afastar e depois olhou feio para Ryo, que lhe havia dado um tapa em sua cabeça.



- Pense antes de agir, Jin! – o moreno riu.



- Essas pessoas ficam irritadas à toa... O que eu disse demais, afinal de contas?



Yamapi riu.



- Você não aprende mesmo...



Akanishi apenas fez um grande bico diante daquelas broncas.



8



Já fazia algum tempo que eu estava trabalhando na Johnnys. No entanto, ainda não tinha encontrado algo que me fizesse crer que ali era o meu destino. Quando ele entrou para o grupo, isso mudou.

Aquele sorriso é uma das coisas mais valiosas naquela agência. Com certeza, eu o protegerei até o fim.



Meu nome é Ueda Tatsuya, muito prazer.




By Misakiti
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Michy
Johnny's junior
Johnny's junior
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 627
Idade : 25
Localização : Itajubá - MG
Emprego/lazer : es-tu-dar
Unit Favorita : KinKi Kids e KAT-TUN
Data de inscrição : 14/07/2009

MensagemAssunto: Re: [END] Sorriso   Sab Jan 30, 2010 10:54 pm

Ai que lindz *-*

Nunca pensei em JunnoxUeda justamente por serem
praticamente dois opostos D:
Mas eu gostei muito do que li, mesmo.

Smile



"Because when you're down and there's no one alone,
no one who cares than we'll be right there

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://twitter.com/michy_ko
Kitty
Moderador
Moderador
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 314
Idade : 32
Localização : São Paulo
Emprego/lazer : Jornalista não mais desempregada =D!
Unit Favorita : SMAP e KAT-TUN
Data de inscrição : 21/03/2009

MensagemAssunto: Re: [END] Sorriso   Dom Jan 31, 2010 12:06 am

Oiee!!

Que bom que curtiu!! Foi o primeiro casal "não Akame" que eu escrevi, foi muuuuuito difícil! As personalidades de Junno e Ueda são muito complexas para mim rsrsrs!

Acho os dois um casal fofo justamente por serem tão diferentes!

Obrigada por comentar ^^!

Beijoss




By Misakiti
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nara
Johnny's senior
Johnny's senior
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 2833
Idade : 33
Localização : São Paulo/SP
Emprego/lazer : bióloga
Unit Favorita : NewS, Arashi, Kanjani8, V6
Data de inscrição : 26/05/2009

MensagemAssunto: Re: [END] Sorriso   Dom Jan 31, 2010 4:43 pm

Nhaaa q fofo *----*
Nossa nunca imaginei Ueda e Junno hehe
ms amei o resultado *----*
ai Jin foi mto malvado dizedno q odeia o sorriso do Junno
realmente qm nao amaria esse sorriso?
sorriso do Junno é lindooo *----*
ao menos depois Jin pediu desculpas ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://micellanews.blogspot.com/
Kitty
Moderador
Moderador
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 314
Idade : 32
Localização : São Paulo
Emprego/lazer : Jornalista não mais desempregada =D!
Unit Favorita : SMAP e KAT-TUN
Data de inscrição : 21/03/2009

MensagemAssunto: Re: [END] Sorriso   Dom Jan 31, 2010 7:29 pm

Oi!!

Eu também amo o sorriso do Junno, é tão verdadeiro *.*!

E, sim, Jin foi cruel... Mas é o Bakanishi, ele não mede as coisas que fala até hoje, imagina quando tinha 14/15 anos XD?? Ele é um inconsequente, mas não é do mal! rsrsrs

Junno e Ueda não é um casal muito comum, mas eu quis testar escrever algo que não fosse Akame, então pensei em algo totalmente diferente. Ainda que eu ache que eles combinem bem!

Que bom que gostou do resultado, obrigada por comentar!

Beijoss




By Misakiti
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
MiiHirano95
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 1217
Idade : 23
Localização : MOGI DAS CRUZES -SP
Unit Favorita : NEWS
Data de inscrição : 16/03/2009

MensagemAssunto: Re: [END] Sorriso   Seg Fev 01, 2010 5:21 pm

aaah
como alguem pode achar aquele sorriso contagiante assim, irritante ?
nao tem como, na minha opiniao
aah, que lindo o ueda falando com o junno
ele protegendo o sorriso do junno

OOOOOWN *-* amei amei, parabens


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kitty
Moderador
Moderador
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 314
Idade : 32
Localização : São Paulo
Emprego/lazer : Jornalista não mais desempregada =D!
Unit Favorita : SMAP e KAT-TUN
Data de inscrição : 21/03/2009

MensagemAssunto: Re: [END] Sorriso   Seg Fev 01, 2010 10:19 pm

Oiii Mii!!

É, só o Bakanishi mesmo XD! Mas o Junno tem a quem o proteja!!

Apesar de achar que o Junno tem uma aparência mais máscula que o Ueda, não sei, não consigo vê-lo como o "forte" da relação, mas sim o Ueda mesmo ^^!

Fico muito feliz com seu comentário, obrigada!!

Beijoss




By Misakiti
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [END] Sorriso   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[END] Sorriso
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Sorriso Colgate
» Boris Kozlov
» Bbiribbom Bberibbom ♥
» Qual parte do corpo dele que vocês mais gostam?
» Pagode

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Johnnys Brasil :: Off Topic :: Free your mind-
Ir para: